A Caminho da Sepultura - Jeaniene Frost

Oi pessoal!

Quem acompanha os lançamentos literários, deve ter reparado que os livros sobre vampiro tem enchido as prateleiras das livrarias, atualmente.

Eu confesso que, até um ano atrás, não curtia muito livros sobre vampiros (apesar de ter gostado da saga Crepúsculo), mas alguns livros que tive a oportunidade de ler com essa temática me fizeram mudar de ideia. E posso afirmar que A Caminho da Sepultura, um dos mais recentes lançamentos da editora Novo Século, não só é um desses livros, como ficou entre as minhas séries favoritas.

Catherine Crawfield busca levar uma vida dupla, durante o dia ela é uma jovem universitária como qualquer outra, mas a noite ela se torna Cat Ébano, uma sedutora caçadora de vampiros. Mesmo sendo ela mesma meia-vampira, Cat nutria uma aversão desmedida por todos os morto-vivos sugadores de sangue. Isso era, principalmente, devido ao fato de sua mãe ter sido violentada por um vampiro, o que resultou no seu nascimento.

Uma noite enquanto caçava, Cat é capturada por Bones, um vampiro caçador de recompensas, muito mais velho e experiente do que aqueles com os quais ela estava acostumada a lidar. Mesmo ferida e apavorada, Cat não cede as ameaças de Bones e o enfrenta constantemente.

Bones, impressionado com a coragem que ela demonstra, acaba forçando-a a aceitar uma parceria com ele na caçada aos vampiros. E, em troca, ele a ajudaria a encontrar e destruir aquele a quem ela mais odiava; seu pai.

A princípio Cat não fica nem um pouco satisfeita com essa parceria mas a convivência com Bones acaba por se mostrar muito mais útil e excitante do que ela gostaria. Seus sentimentos a respeito dele também estão mudando assustadoramente a ponto dela se questionar se todos os vampiros são realmente tão maus quanto pensa.

A história já começa em um ritmo acelerado, o que me deixou grudada no livro, capítulo após capítulo. São poucos os livros que me prendem assim desde o início.

Cat é uma personagem muito interessante e complexa. É cheia de preconceitos com relação a própria raça sem perceber que esses preconceitos nem mesmo são dela. Sendo ela mestiça de humano e vampiro, não consegue se encaixar em nenhum dos lados e até mesmo sua família não a aceita completamente.

Cat, na realidade, luta contra os vampiros buscando obter o perdão e a aceitação de sua mãe por ser ela o que é. A sua relação com Bones a faz refletir sobre suas reais motivações e, também, que não se pode julgar uma raça por alguns de seus membros. Ela passa a aceitar mais a sua condição de meia-vampira e todas as vantagens que isso traz.

Já o Bones, se eu tinha algum preconceito ainda sobre vampiros, caíram todos por terra depois dele. Se tem algum vampiro mais incrível, eu ainda não encontrei (nem mesmo na série da Irmandade da Adaga Negra). Lindo e letal, depois de 240 anos de vida, ele sabe muito bem o que quer e deixa isso bem claro para Cat. E ela vai vendo suas barreiras ruirem uma por uma à medida que o conhece melhor. Bones é uma mistura de macho-alfa e cavalheiro sendo, às vezes, ciumento e possessivo com sua Gatinha (ele não consegue evitar o trocadilho com o nome dela), mas sabendo ser gentil e dar espaço à Cat quando ela precisa. A química entre eles é incrível.

A história mescla ação, mistério e romance com algumas cenas bem quentes. Este é o primeiro volume de uma série intitulada Night Huntress que tem, até o momento, seis volumes publicados de um total de nove.

Os próximos volumes da série são:
2º - One Foot in the Grave
3º - At Grave's End
4º - Destined For An Early Grave
5º - This Side of the Grave
6º - One Grave at a Time


A série também já conta com dois Spin-off publicados, contando aventuras de outros personagens que aparecem durante a série Night Huntress.

















Mais uma dica para aqueles que adoram séries de vampiros.

Abraços,
Carol