Dragão Vermelho - Thomas Harris

Olá queridos amigos leitores! 

A resenha de hoje é uma dobradinha da última resenha postada no Vida de Leitor, pelo Victor. Pois é, estou falando de Dragão Vermelho, livro de Thomas Harris, da série envolvendo o Dr. Hannibal Lecter. Neste livro, o autor faz um recuo na história e nos conta fatos ocorridos antes do encontro do famoso assassino com a agente Starling.

A história nos fala de como William Graham, agente aposentado do FBI, se vê diante de uma série macabra de assassinatos tidos como insolúveis e que contam com requintes brutais de crueldade. Sem ter pistas concretas, ele busca a ajuda do nosso famoso psicopata-psicólogo Hannibal Lecter, que já tentara matá-lo anteriormente. Graham precisa encarar seus medos e traumas e seguir adiante tentando descobrir o assassino. 

Um de seus apelidos é “Tooth Fairy” (ou “Fada dos Dentes”), devido ao macabro costume de deixar suas impressões dentárias no corpo das vítimas, e mais tarde passou a se chamar “Dragão Vermelho”, por causa de uma enorme tatuagem em suas costas, inspirada em uma ilustração de William Blake. Logo em seguida ele descobre que o próprio Dr. Lecter mantém contato com o serial killer e que este segue suas ordens e o tem como referencial.

Mas como diz o conhecido ditado, "os brutos também amam". E Dolarhyde, o assassino, se apaixona por uma  jovem colega de trabalho cega, Reba, e é aí que a emoção o faz cometer algumas falhas, mostrando assim, o seu lado humano.

O livro é muito interessante, pois mostra uma tensão psicológica crescente entre os personagens. Além disso, é cheio de detalhes sobre os crimes e completamente envolto, desde a primeira página, numa névoa de suspense e mistério. O destaque, como sempre, vai para o vilão/herói Dr. Lecter, que mesmo atrás das grades mostra a sua inteligência e mente perturbada, capaz de cometer várias loucuras e atrocidades. O mocinho, o detetive Graham, também merece destaque, pois com sua frieza e perspicácia torna-se um rival à altura para Lecter.

Um aspecto interessante deste livro é que foi o filme que o revelou. A primeira versão foi escrita em 1981, antes do livro O Silêncio dos Inocentes. O primeiro livro foi originalmente filmado por Michael Mann em 1986, porém o filme não se destacou. Com o sucesso de “O Silêncio dos Inocentes”, dirigido por Jonathan Demme, filme vencedor de vários Oscar, o escritor Thomas Harris lançou novamente sua obra “Dragão Vermelho”, porém com um novo prólogo e alterações na história. 

Eu fiz o caminho inverso, pois li primeiro o último livro da trilogia e agora estou ansiosa para ler os outros dois volumes.
Tanto este livro como o filme são muito bons.  
Recomendo!

Abração e boa Leitura a todos!