Vintage Rock Resenha: A Transformação de Raven - Sylvain Reynard

Olá, Vintagers!

Sou uma amante inegável de livros de fantasia com um toque de romance, e hoje apresento a vocês um livro do autor* Sylvain Reynard que cativou o meu coração tanto pela história quanto pelos personagens. A Transformação de Raven é o primeiro livro da série Noites em Florença, publicado pela Editora Arqueiro, que é repleta de elementos artístico-culturais envolventes que, somados à sensualidade, o sobrenatural e um amor capaz de ultrapassar barreiras, produziram um livro memorável.


Florença, o berço do Renascimento. Um lugar culturalmente fervilhante, perfeito para quem quer esconder segredos ou está em busca de uma segunda chance. Como a doce Raven, que se muda para a cidade na tentativa de esquecer os traumas do passado e se dedicar à sua maior paixão: a restauração de pinturas renascentistas.
Um dia, voltando para casa do trabalho na Galleria degli Uffizi, sua vida muda para sempre. Ao tentar evitar o espancamento de um sem-teto, Raven é atacada. Sua morte parece iminente, mas seus agressores são impedidos e brutalmente assassinados. Assustada e prestes a perder os sentidos, ela só consegue vislumbrar uma figura sombria que sussurra: Cassita vulneratus.
Ao despertar, Raven faz duas descobertas perturbadoras: uma semana se passou desde o ocorrido e ela se transformou por completo. Quando volta ao trabalho, mais uma surpresa: alguém conseguiu burlar o sofisticado sistema de segurança da galeria e roubar a inestimável coleção de ilustrações de Botticelli sobre A divina comédia.
Em busca da verdade, Raven cairá diretamente nos braços do Príncipe de Florença – tão belo quanto poderoso, tão sedutor quanto maligno –, que lhe apresentará um submundo de seres perigosos e vingativos, cujas leis ela precisa aprender depressa se quiser se manter viva e salvar os que a cercam.

Resumo

A cidade de Florença, pilar do Renascimento e de belíssimas obras de arte, é o palco perfeito para uma história sombria com personagens cheios de segredos como Raven, que é restauradora de quadros na Galleria degli Uffizi. Ela é uma mulher gentil e corajosa que apesar de cativar a todos com sua simpatia, desperta pena na maioria das pessoas, pois possui uma deficiência física nas pernas que a obriga a usar uma bengala. Devido à sua limitação, ela não ligava para sua aparência, motivo pelo qual sempre usava roupas largas para esconder seus "quilinhos a mais".

Um dia, voltando de uma festa na casa de uma amiga do trabalho, Raven presencia um amigo andarilho que sempre ajudava sendo espancado por um grupo de marginais e, devido à sua natureza protetora, não mede esforços para ajudá-lo. Ela foi brutalmente espancada e, quando estava à beira da morte e prestes a perder os sentidos, nossa protagonista vê uma estranha figura sombria que apenas sussurra em seu ouvido: Cassita Vulneratus. Em seguida ela perde os sentidos.

Raven

Na sua opinião, contudo, todos os seres humanos tinham algum tipo de deficiência: física, social, mental, moral e assim por diante. Segundo ela, aceitar a verdade em relação a si próprio, e talvez até conseguir abraçá-la, era o modo correto de lidar com uma deficiência, e não negá-la, escondê-la ou, horror dos horrores, tentar erradicá-la da sociedade.

Ao acordar, Raven tem duas surpresas um tanto quanto esquisitas: uma semana se passou e ela se transformou por completo, sua deficiência desapareceu e ela ficou mais magra, se tornando uma mulher super mega atraente. Quando ela volta ao trabalho mais uma surpresa: alguém conseguiu passar pelo sistema de segurança da Galleria e roubou a coleção de Botticelli sobre A Divina Comédia.

A Pimavera de Botticelli

À procura da verdade, e por ser uma das suspeitas do crime,  Raven descobre, através de um professor chamado Gabriel - o mesmo do livro O Inferno de Gabriel - que um dos prováveis responsável pelo crime se chama William York. Ao procurá-lo, ela cai direto nos braços do enigmático Príncipe de Florença - um homem maravilhosamente lindo, poderoso e super sedutor - que revela ser um V.A.M.P.I.R.O – ai gente, eu amo vampiros - e o governante do submundo de Florença. O Príncipe mostra para nossa protagonista um universo totalmente desconhecido, cheio de sedução, erotismo e poder.

Opinião

Neste momento eu sou um poço de felicidades por ter a oportunidade de ler esse livro maravilhoso, nunca havia lido nenhum livro do autor, porém, já ouvi falar muito bem de suas obras como O Inferno de Gabriel, que é um pouco ligado a A Transformação de Raven, pois os personagens centrais daquele fazem uma breve aparição neste, o que eu achei bem interessante, pois com isso o autor conseguiu transmitir uma identidade muito forte em suas histórias.

A protagonista é uma restauradora de obras de arte que é diferente do todas as outras protagonistas dos livros que li recentemente, pois ela foge dos padrões de beleza impostos pela sociedade, e esse foi um dos pontos que mais me cativou, porque apesar de admirar várias obras de autores renomados, sempre me sinto um pouco incomodada pelo fato das personagens principais serem sempre magras e perfeitas. Somos apresentados também ao Príncipe de Florença, um homem misterioso e sedutor que promete virar a cabeça de Raven. 


Confesso que fiquei um pouco indecisa sobre que tipo de criatura seria o Príncipe, pois isso é omitido na sinopse do livro, mas minhas apostas foram confirmadas, ele é um vampiro – lindão e sedutor *--* –. Garanto às garotas que não tem como não se apaixonar e querer um desses em casa, pois Willian é um dos vampiros “Antigos” que, apesar de não ser revelado a idade dele, tem entre 700 e 800 anos e, em razão disso, teve a oportunidade de conhecer grandes artistas, como Botticelli, tornando a história repleta de elementos culturais renascentistas, o que torna a narrativa bem rica.

A história de amor entre Raven e Willian, apesar das dificuldades impostas, é muito bonita, pois é visível que o autor conseguiu criar uma química bacana entre os dois. Um dos pontos mais altos é a aceitação de ambos os lados: Raven, que se pretende ficar com Willian precisa aceitar sua natureza de vampiro – no início ela tenta lutar contra isso – e Willian, que aceita Raven do jeito que ela é e a ama pelo que ela tem por dentro. Isso é lindo *--*.


[...] Ficaram parados por um tempo que pareceu uma eternidade, a jovem humana e o vampiro com muitos séculos de idade, unidos em um abraço desesperado sobre um telhado... Eram o mais improvável dos casais. No entanto, estava claro para ambos que formavam um par perfeito.

A edição do livro é simples, mas bem feita. Temos uma capa bonita, fontes de uma tamanho que facilita a leitura, páginas amareladas e uma capa linda. Não achei erros de tradução ou revisão aparentes.

Boa leitura e até a próxima!

*Mesmo ninguém sabendo se é autor ou autora, irei me referir a ele no masculino.

Rock kisses!

Escola Noturna: O Legado - C. J. Dougherty

Hey pessoal, tudo bem?

Mesmo contendo situações que não me agradaram e uma protagonista que aparentemente não aprendeu com os erros do primeiro livro, Escola Noturna - O Legado ainda está na minha lista de livros favoritos com temática internato/sociedade secreta. C. J. Dougherty conseguiu não só aumentar ainda mais minha curiosidade sobre a Escola Noturna como também conseguiu levantar novos questionamentos que, se respondidos de maneira envolvente e dinâmica, podem tornar essa trilogia uma das minhas favoritas de todos os tempos.




No último ano, Allie Sheridan viu sua família se dissolver e foi presa três vezes. Ir para um colégio interno parecia um pesadelo, mas a Academia Cimmeria acabou se tornando um lar. No entanto, os salões da escola eram mais perigosos do que Allie poderia imaginar.
Um grupo misterioso está disposto a destruir a Escola Noturna. Agora, os estudantes correm perigos que ainda não compreendem. E, para piorar, a família de Allie — especialmente sua poderosa avó e seu irmão desaparecido — está bem no meio de tudo isso.






O livro começa com uma perseguição alucinante na qual Allie está tentando fugir dos homens de terno que estavam espreitando sua casa, momento este que é salva pelo pai de uma amiga e levada de volta para a Academia Cimmeria, um lugar sombrio e tão misterioso que até os segredos tem segredos. Mais um ano letivo começa e dessa vez Allie finalmente foi aceita na Escola Noturna, contudo, os treinamentos e encontros desses seletos alunos estão em risco, pois o Conselho descobriu que dentre eles existe um traidor sob ordens diretas de Nathaniel, um homem sádico que não medirá esforços para controlar a Escola. Entre tentativas de assassinato e perseguições no bosque, Allie ainda precisa lidar com um namorado ciumento e uma ex-melhor amiga que está sendo legal demais para ser verdade. Bem vindos à Escola Noturna. 

Uma Sociedade Secreta que controla o mundo.

- Você é tão linda - sussurrou ela, esticando a mão, azul de frio, para tocar o animal.
Os lábios da raposa se repuxaram para deixar os dentes brancos à mostra. Antes que ela pudesse puxar a mão de volta, a raposa se encolheu.
E então, com um rosnado, pulou na garganta dela. 
Pág.: 112

O desenvolvimento da história foi satisfatório, contudo, esperava mais aulas na Escola Noturna, mais sessões de treino e política e mais informações sobre a sociedade em si. O que nos é apresentado ao longo da narrativa versa mais sobre as relações entre os personagens - como as relações de parentesco entre Allie e Lucinda - do que algo mais substancial sobre os planos de Nathaniel e quem faz parte do Conselho. Não me entendam mal, eu adorei o desenvolvimento presente no livro, mas não pude deixar de perceber que a autora poderia ter condensado um pouco esse volume de maneira a lançar uma duologia e não uma trilogia. 

Os personagens se desenvolveram junto com a história, mas infelizmente Allie tomou algumas atitudes bem idiotas ingênuas, como confiar em Jo depois dela ter guardado tantos segredos no livro anterior, ou quando Jo descobre que ela estava guardando um segredo nesse volume, ela vai lá e pede desculpas só porque a "amiga" fez biquinho e ficou com raiva. Essa tão dita "amiga" guardou um mega segredo no livro anterior e ainda se acha no direito de exigir uma desculpa? E o pior, Allie ainda acredita no que Jo fala, mesmo depois de tudo isso. Outro fator que me incomodou na protagonista foi que ela continua com as contagens desnecessárias, como contar quantas respirações deu, quantos passos está dando, quantas batidas de coração, etc.

Um personagem novo que me impressionou foi Zoey. Amei sua falta de tato social e sua capacidade de definir o que é certo ou errado com base na lógica, sem deixar seus sentimentos no caminho. Isso demonstrou um grande nível de maturidade, afinal, a personagem tem apenas 13 anos e já é um prodígio da Escola Noturna. Carter dividiu minha opinião, pois ao mesmo passo que ele é protetor e faz de tudo para que Allie fique segura, suas crises de ciumes chegam ao patamar "se você se encontrar com ele eu não namoro com você", o que é extremamente infantil e não condiz muito com sua personalidade ao longo do livro. Rachel se provou um excelente amiga e Katie continua a biscate menina insuportável de sempre. 

Outro corpo foi encontrado.

Ela andou com neve até os joelhos, procurando na escuridão. Cada passo dava muito trabalho, mas ela precisava encontrá-lo. Ele estava ali em algum lugar, completamente sozinho. E estava tão frio! 
Um único pássaro voou acima da cabeça dela, tão perto que ela conseguiu ver a luz refletida nas brilhantes penas pretas e brancas.
- Carter! - gritou ela de novo.
Desta vez, ela pensou ouvir uma resposta baixa e tentou acelerar o passo, mas os pés se recusaram a colaborar. Estava muito escuro, ela não via nada.
Para onde a lua tinha ido?
Pág.: 268

O final do livro foi surpreendente e me deixou super curioso para saber o final dessa história. Confesso que não esperava que um determinado casal ficasse junto, mas isso foi uma surpresa agradável. Em Escola Noturna - O Legado temos algumas respostas para perguntas levantadas no primeiro livro, bem como o surgimento de novos questionamentos, que espero serem respondidos com maestria no volume final da trilogia.

A edição está simples e segue o mesmo padrão do primeiro volume: uma ilustração sombria como a de Escola Noturna, porém em tons de azul e branco; diagramação simples; folhas amareladas e fonte mediana. Achei apenas dois erros de revisão, mas nada que atrapalhe na leitura ou na compreensão da história. 

Pipoca, Refri e Netflix - A Mulher Biônica

Hey pessoal, tudo bem?

Hoje, nós do Vida de Leitor e do Todas as Coisas do Meu Mundo, estreamos aqui no blog a Pipoca, Refri e Netflix, uma coluna interativa, onde vocês leitores irão decidir o que iremos ver dentre as opções disponibilizadas no catálogo Netflix e resenhar para vocês. 

Será uma coluna semanal, contudo, em cada semana a postagem ocorrerá em apenas um dos blogs, então fiquem atentos e não percam nenhum detalhe, porque a coluna vai arrebentar!

Claro que não é necessário ter a assinatura na Netflix para poder acompanhar a coluna e ver as novidades, afinal, iremos indicar aqui várias séries e filmes que podem ser encontrados em qualquer locadora ou alugados online em lojas como Google Play ou Blockbuster.

E o diferencial é que não serão apenas séries e filmes atuais, tem muita coisa mais antiga e de qualidade que deve ser vista, e pensando nisso, estamos aqui, como piloto de testes para vocês. Assim sendo, todo post além de ter a indicação de uma série ou filme, terá uma lista ao final na qual vocês podem escolher um dos títulos para que seja o tema da próxima postagem. Se está com vontade de ver um filme ou série mas não sabe se é boa ou não, nós iremos "testar" para você e expôr o motivo pelo qual você deve ou não vê-la também. O que acham?


A série escolhida para o post de estréia foi A Mulher Biônica, que apesar de possuir apenas 1 temporada, conta com alguns episódios muito bem desenvolvidos e uma trama muito interessante e atual, por envolver questões como bioética e modernização da medicina através da robótica.

Abertura

Jamie é uma bartender que luta para educar e sustentar a irmã mais nova, deixada na porta de sua casa pelo pai. Há 5 meses e 14 dias ela namora Will, um cirurgião e professor renomado que trabalha em um laboratório secreto do Governo. Na noite em que Jamie conta a ele que está grávida, eles sofrem um acidente de carro, onde ela perde as duas pernas, o braço direito e um olho e um ouvido.

Decidido a salvar a vida da namorada, Will a leva para seu laboratório e utiliza os recursos de sua pesquisa em biotecnologia para reimplantar os membros e partes perdidas por outras biônicas. Jamie agora é infinitamente mais forte, mais veloz, escuta e enxerga muitos km à sua frente e possui um conjunto de nano chips em sua corrente sanguínea que possibilitam uma cicatrização quase instantânea.


Ao tentar controlá-la, afinal, ela carrega agora no corpo bilhões de dólares do Governo, ela acaba por fugir da instalação com a ajuda do namorado. Contudo, Will acaba levando um tiro e ao tentar localizar o "atirador" ela descobre que ela não foi a primeira a ser submetida ao experimento, e que não era a primeira Mulher Biônica como imaginava, fazendo-a questionar qual a real intenção da organização para qual seu namorado trabalhava e levantando vários questionamentos sobre quem é essa mulher misteriosa. 
Após um grupo terrorista atacar uma pequena cidade fazendo com que todos os habitantes sejam mortos com uma toxina misteriosa, Jamie aceita que a organização trabalha por um bem maior, passando então a receber treinamento apropriado para se tornar uma guerreira. Mas se eles pensam que conseguem controlá-la, estão enganados, pois agora ela sabe do que é capaz. 

Prós

  • Personagens bem desenvolvidos e história envolvente.
  • Cenas de luta intensa e demonstrações de habilidades sobre humanas como: correr muito rápido, pular entre prédios, ouvir e enxergar a kms de distância.
  • Mistério envolvendo a primeira Mulher Biônica e as organizações terroristas que querem causar a desordem no mundo.

Contras

  • Apenas uma temporada de 8 episódios.
  • Alguns dos efeitos especiais como as cenas de corrida e Jamie pulando entre os prédios deixa um pouco a desejar.
  • A série não tem final, pois foi cancelada pela NBC Americana.

Então, pessoal, o que acharam da ideia do post? Curtiram? O tema da postagem da próxima semana será Adaptações, assim sendo, abaixo constam 4 títulos de filmes e séries que foram adaptados de outras mídias. Qual delas deveremos "testar" para vocês?

Testa Para Mim





O Dr. John Watson é atingido por uma bala enquanto serve como médico no exército britânico na Guerra do Afeganistão e é forçado a regressar a Londres. Como consequência, Watson desenvolve um coxeio psicossomático que o obriga a deslocar-se com uma bengala e uma depressão, além disso encontra-se desempregado e não tem meios para pagar aluguel de um imóvel em Londres. Enquanto passeia no parque um dia, Watson encontra um velho amigo que diz conhecer um homem que procura alguém com quem dividir um apartamento no centro de Londres. Esse homem é Sherlock Holmes, um detetive consultor a quem a Scotland Yard recorre nos casos mais complicados para os quais não consegue encontrar solução. Sherlock Holmes é visto como um excêntrico por todos os que o conhecem uma vez que consegue descobrir todos os aspectos das vidas das pessoas apenas por as observar e fazer deduções, além disso poucos toleram a sua personalidade.







A história de Watchmen é situada em 1985, numa realidade alternativa onde super-heróis existem, Richard Nixon é presidente pela terceira vez e as tensões entre os Estados Unidos e a União Soviética estão mais fortes do que nunca. Enquanto isso, o vigilante Rorschach, ao investigar o assassinato do ex-vigilante Edward Blake, desconfia de que alguém quer matar heróis mascarados. Rorschach alerta todos os ex-vigilantes da morte de Edward Blake e do possível assassino de heróis e poucos dias depois tentam matar Ozymandias (ex-vigilante), Coruja e Espectral. A versão do diretor inclui a cena dos quadrinhos onde um ex-homem minuto, Edward Blake, O Comediante, é assassinado. Os Minutemen, ou homens-minuto, eram heróis da década de 1940 que foram obrigados a revelar suas identidades para o governo, deixando de ser heróis. Outra parte muito importante da história é sobre as relações de Dr. Manhattan e Espectral 2. Eles, em 1985, têm um relacionamento, porém Espectral, depois de uma briga deixa dr. Manhattan e esboça um novo relacionamento, dessa vez com Coruja. Antes do relacionamento com Espectral, Manhattan já tinha um relacionamento sério. A trama, apesar de ser em um ambiente muito fictício e futurista, é considerada muito realista, por tratar de assuntos sérios da época e por ter uma narrativa cruel e sem medo de censura.







Grimm conta a história de Nick Burkhardt, um detetive de homicídios que tem sua vida transformada ao descobrir que é descendente de uma sociedade secreta de caçadores, conhecida como Grimm. Sua missão, assim como a de seus antepassados, é manter o equilíbrio entre o mundo real e o mundo sobrenatural. Essa ligação com o mundo das fábulas oferece alguns perigos ao detetive e seus entes mais próximos, em especial sua noiva Juliette Silverton e seu parceiro de trabalho Hank Griffin. Porém, quanto mais Burkhardt tenta se afastar, mais se aproxima de suas raízes e inimigos do passado.
Com a ajuda de Monroe, um Blutbad renovado e seu confidente, ele terá de lutar contra essas estranhas criaturas, conhecidas como Wesen, que o perseguem e fazem mal às pessoas do mundo real. Depois de alguns episódios, além de Monroe, Nick também conta com a ajuda de Rosalee, uma Fuchsbau especialista em elementos do mundo Wesen.











Corajosos é um filme estadunidense cristão do gênero de drama, lançado em setembro de 2011. O longa-metragem é dirigido por Alex Kendrick, mesmo diretor de "À Prova de Fogo", e produzido pela Sherwood Pictures.
Diariamente, Adam Mitchell (Alex Kendrick) e Nathan Hayes (Ken Bevel) enfrentam desafios variados por conta da profissão que escolheram: são policiais. No entanto, outra rotina os desafia, mas para a tarefa de pai esta dupla não está preparada. Seus filhos estão ficando cada vez mais distantes e, apesar do sucesso de Adam e Nathan em cuidar dos moradores onde a polícia atua, eles não sabem como tomar contas das pessoas por quem mais têm afeto.







Alif, O Invisível - G. Willow Wilson

Hey pessoal, tudo bem?

Recebi um Kit especial para divulgação e resenha desse livro, em parceria com a Editora Rocco, e confesso que foi uma surpresa muito agradável, pois a obra trabalha uma espécie de aventura cibernética mesclada com elementos fantásticos, uma abordagem que até o momento não vi no mercado editorial atual.






G. Willow Wilson dá vida a um jovem hacker vivendo num estado de exceção no Oriente Médio em seu premiado romance de estreia, Alif, o invisível. Na trama, teologia islâmica, vigilância eletrônica e os acontecimentos da Primavera Árabe se mesclam para tecer uma rica narrativa, na qual o cotidiano colide com o fantástico e o mundo físico com o digital.







O livro conta a história de Alif (que é o nome da primeira letra do alfabeto Árabe), um hacker que tem por objetivo ajudar seus clientes - dissidentes e comunistas - a ficarem escondidos do olhar do departamento de segurança eletrônica do Estado, ao mesmo tempo em que esconde a si mesmo, pois sabe que se eles o encontrarem sua vida acabará da forma como ele a cnhece. Contudo, seu computador é "hackeado" pelo governo e ele se vê forçado a fugir, com a ajuda de sua amiga Dina, em uma aventura envolvendo o mundo virtual e o real, a fantasia e o ocultismo. O que fazer quando sua amada o abandona deixando apenas um misterioso livro?

A Mão de Fátima, um amuleto de sorte e proteção contra os Djins.

Pelo menos somos honestos entre nós e não cobiçamos o que não nos pertence. O homem foi exilado do Jardim por comer uma única fruta e agora você propõe arrancar toda a árvore sem que os anjos percebam. Você é um velho tolo e o Impostor sussurra em seu ouvido.
Pág.: 14/15

Apesar de não ser muito fã de livros que contenham muitas descrições, gostei muito da narrativa de Alif, pois nunca tive nenhum contato com os aspectos da cultura Árabe, e foi nesse ponto que uma boa descrição se tornou algo positivo. A maneira como a autora apresenta essa cultura, uma sociedade patriarcalista, um mundo onde as mulheres muitas vezes são tratadas como meros objetos e devem sempre encobrir seus rostos, acabou despertando ainda mais o meu interesse, pois sou apaixonado pela diversidade cultural, mesmo que não concorde com muitos aspectos de diversas dessas culturas. G. Willow conseguiu não só entreter e instigar o leitor a ler sem parar para descobrir se o protagonista iria conseguir impedir que o Alf Yeom caia nas mãos erradas, como também nos ensinou que no mundo existe uma diversidade tão grande que acabamos por nos sentir pequenos.

Confesso que não gostei muito da quantidade de personagens no livro. São tantos, que no final ficava até difícil criar uma identificação com cada um deles, pois normalmente, mesmo sendo personagens secundários, acabamos por gostar mais de um do que de outro, ou até mesmo gostar mais deles que o personagem principal, o que é mais complicado quando temos uma quantidade muito grande. Contudo, isso não me impediu de me apaixonar por Dina, pois ela é a definição de uma verdadeira amiga. Sempre que Alif precisava ela estava lá, ela o obrigava a acordar para a realidade e a ser forte quando a única coisa que ele queria fazer era fechar os olhos e se esconder, e ela o fazia de uma maneira não só a ajudá-lo, mas também a fazê-lo crescer e amadurecer ao longo da trama.

O Kit é composto de: livro, bag, pendrive em forma de cartão e um mousepad.

Era uma fera, embora diferente de qualquer outro animal que Alif tivesse encontrado: imensa, avermelhada, indistinta, uma mancha de sangue nas pedras claras da pavimentação. O pelo caía em tufos pelas pupilas de cabra em olhos de um azul cintilante. Não haviam dentes em suas mandíbulas primitivas; em vez disso, fileira após fileira de facas recuavam para o escuro de sua garganta. Era o pesadelo de uma criança, a fantasia de um cérebro inocente demais para incluir a maldade humana, mas capaz de imaginar algo muito pior. Alif ouviu um grito alto e fino e ficou mortificado ao perceber que ele próprio o soltara.
Pág.: 256

Alif, O Invisível pode não agradar muitos leitores, pelo fato de ter muitos personagens, uma ambientação em uma cultura que muitos não são familiarizados, ou até mesmo pelo fato de várias das expressões Muçulmanas/Árabes não terem uma definição imediata, com uma nota explicativa ou um glossário no final do livro. Contudo, posso dizer que me apaixonei pela história e pela originalidade da autora ao criar um mundo que mescla a fantasia e tecnologia. 

A edição está linda. A capa é feita em tons amarelo neon e verde escuro, o título é em alto relevo e dentro da palavra Alif podemos ver a representação de vários circuitos de computador. A diagramação é simples, mas contem pequenos toques temáticos que dão um certo charme, como algumas das expressões escritas assim: العربية. A fonte utilizada é mediana, as páginas são amareladas e a parte interna da capa possui formas geométricas em preto, branco e cinza. 

Sorteio: Reboot - Amy Tintera


Hey pessoal, tudo bem?

Que tal levar para casa um exemplar desse livro super original que narra a aventura de uma protagonista forte, rápida e morta-viva? Para concorrer é simples, basta preencher a primeira entrada, que é LIVRE, e você já está participando. Contudo, caso queira mais chances de ganhar, assim que a referida entrada for preenchida, as EXTRAS serão liberadas e algumas delas podem ser usadas todo dia, ou seja, muito mais chances para você!

A opção "tweet about the giveaway/ tweetar uma mensagem" é renovada a cada 24 horas, ou seja, todo dia que você tweetar a frase e preencher essa entrada, seu nome será adicionado mais vezes.

Qualquer dúvida quanto ao uso do formulário basta entrar em contato pelos comentários ou pela aba de "Contato" no menu do blog.

OBS: O formulário do Rafflecopter sofreu alterações nas entradas EXTRAS para curtir a página no Facebook. Para que tal entrada seja validada, é necessário CURTIR as páginas, e não só visitá-las como manda o formulário.

a Rafflecopter giveaway
Importante

  1. O ganhador deverá responder ao e-mail que mandarmos em até 48 horas. Caso não o faça um novo sorteio será realizado.
  2. O livro será ENVIADO em até 30 dias úteis pela editora.
  3. O blog não se responsabiliza por danos ou extravios causados pelos Correios.
  4. Caso o ganhador forneça o endereço errado e o pacote retorne, o mesmo perderá o direito ao prêmio.
  5. O ganhador deve ser residente e domiciliado em território nacional.
  6. O ganhador que descumprir alguma das regras será desclassificado.

"Que a sorte esteja sempre a seu favor!!"

Sombras Prateadas - Richelle Mead

Hey pessoal, tudo bem?

É inegável que Richelle Mead tem o dom de prender o leitor a seus livros de uma maneira que não conseguimos parar de ler até sabermos o que ocorre no final. Contudo, Coração Ardente - resenha aqui - não me agradou completamente como os demais livros da série, pois a autora foi falha ao tentar demonstrar o ponto de vista do personagem Adrian, e com isso acabou descaracterizando completamente sua personalidade. Assim sendo, comecei a leitura de Sombras Prateadas sem muitas expectativas e, apesar de ainda não estar satisfeito com a narrativa sob o ponto de vista do Lord Ivashkov e com alguns desfechos da história, posso afirmar que esse volume é MUITO melhor e mais bem escrito que seu predecessor. 





Sydney Sage arriscou tudo. Ainda infiltrada na organização, trabalhava contra os alquimistas e vivia um romance secreto com o vampiro Adrian Ivashkov. Qualquer deslize poderia trazer tudo por água abaixo, e foi exatamente o que aconteceu: sua própria irmã descobriu seu relacionamento proibido e a denunciou, fazendo com que Sydney fosse capturada pelos seus pares e mandada para a terrível reeducação. Cercada de inimigos e sem saber onde estava ou como sairia dali, Sydney luta para manter sua identidade, sua capacidade de pensar por si mesma e, principalmente, a esperança de que encontrará Adrian novamente.





A história começa alguns meses após o final de Coração Ardente e nos mostra a busca implacável de Adrian, Jill e todos os outros que estão escondidos em Palm Sprins, por Sydney. Ao mesmo tempo também temos a história narrada sob o ponto de vista dela e como está sendo seus dias na "reeducação" dos Alquimistas, bem como toda luta para se manter sã, sem cair nos truques e jogos mentais aos quais era submetida. A história se resume basicamente a isso, com um ocasional porre e farra por parte de Adrian e uma luta diária de Sydney para não esquecer seu amor pelo Moroi enquanto tenta de todas as formas escapar. 

Adrian Ivashkov

- Sei o que é amor, mãe. Tive um amor que ardia todas as fibras do meu corpo, que me fazia querer ser uma pessoa melhor e me dava forças pra passar por todos os momentos do dia. Se você já tivesse sentido alguma coisa assim, teria se agarrado a ela com todas as forças.
Pág.: 97

A narrativa está bem mais envolvente e dinâmica que no livro anterior. Nesse volume conseguimos sentir o desespero da protagonista ao ser submetida a sessões de tortura e "reedução", bem como o medo constante de que em algum momento ela irá sucumbir a tais métodos e vai esquecer do amor que sente por Adrian e que o pessoal de Palm Springs são seus amigos, e não monstros como os Alquimistas querem que ela acredite. Minha birra com o ponto de vista de Adrian continua pelos mesmos motivos expostos na resenha anterior, contudo, admito que isso foi necessário, pois seria um tanto quanto tedioso ter um livro inteiro focado na prisão de Sydney; sem contar que assim conseguimos ter uma visão do mundo exterior e o que está acontecendo na Corte e no mundo Moroi em geral, o que não seria possível se a história fosse narrada só por ela. 

Temos a adição de novos personagens, como é o caso de Emma e Duncan. Ela, uma perfeita bitch garota irritante no começo do livro, mas que aos poucos vamos percebendo que grande parte do que ela faz é puro fingimento. Ele, um personagem que ajuda a protagonista e trespassa confiança, contudo, durante toda a leitura tive a impressão de que ele era bonzinho demais e que de uma hora para outra iria trair a confiança de Syd. Os protagonistas continuam os mesmos, exceto que senti que Sage ficou meio "frouxa" depois que foi capturada. Uma bruxa capaz de usar um feitiço elementar necessário para ajudar seus colegas de cela, não conseguiria fazer um feitiço que iria tirar todos de lá? O que aconteceu com a Srta. Terwilliger? Ela conseguiu - me corrijam se eu estiver errado - em um dos livros da série rastrear uma poderosa bruxa com um feitiço localizador e tudo o que precisava era um objeto que pertencesse a ela. Cadê tal feitiço quando a Sydney é sequestrada? Cadê o coven no qual ela foi iniciada? São pequenas coisas como essas que me incomodam e me impedem de dar 5 estrelas para uma obra. 

Traída por aqueles a quem um dia jurou lealdade. 

- Pequei contra os meus e deixei minha alma ser corrompida. Estou pronta para expurgar essa escuridão. 
- E quais foram os seus pecados? - a voz perguntou. - Confesse o que você fez.
Isso era mais difícil, mas consegui encontrar as palavras. Para chegar mais perto de Adrian e da liberdade, eu era capaz de falar qualquer coisa.
Respirei fundo e disse:
- Me apaixonei por um vampiro.
E, de repente, fui cegada pela luz. 
Pág.: 16

O final foi completamente chocante e confesso que realmente não esperava por aquilo. Sinceramente ainda não sei o que achar de um acontecimento em particular, mas posso dizer que um outro acontecimento segue aquele padrão de finais da Richelle, ou seja, uma mega plot twist que irá fazer com que os fãs da série acampem na porta das livrarias para adquirir o próximo volume da série. Nisso a autora sempre será uma expert, pois seus finais são inigualáveis. 

A edição está simples e seguindo os mesmos padrões dos volumes anteriores. A capa é de um tom cinza metalizado, o que condiz perfeitamente com o título do livro. A fonte é agradável e facilita a leitura, as folhas são amareladas e cada começo de capítulo traz a sombra do que deduzo ser um lírio. Não encontrei erros de revisão ou tradução aparentes. 

Daredevil/Demolidor - Netflix

Hey pessoal, tudo bem?

Nunca gostei de séries e filmes de super heróis cujos protagonistas não tinham super poderes, motivo pelo qual abandonei Arrow e nunca fui muito fã do Batman, mesmo gostando dos equipamentos e habilidades de lutas. Contudo, ao descobrir que a Netflix estava produzindo uma nova adaptação de Daredevil/Demolidor, acabei ficando curioso para saber se irial fazer uma adaptação de sucesso, ou se iriam repetir o fiasco que foi o filme homônimo estrelado por Ben Affleck. Posso afirmar que, mesmo não tendo gostado de certas cenas e achado que a série teve um excesso de diálogos um tanto quanto filosóficos demais, a Netflix acertou em cheio ao recontar a história do Demônio de Hell's Kitchen.






Demolidor, a nova série da Marvel, segue a história de Matt Murdock, vítima de um acidente que o deixou cego quando garoto, mas também incutiu nele poderes sensoriais. Matt se forma advogado e abre sua firma na perigosa Hell's Kitchen, onde luta por justiça: de dia como advogado, à noite como o Demolidor, o justiceiro das ruas de Nova York.









A série conta a história de Matt Murdock, um Advogado de Defesa que tenta fazer a Lei ser aplicada durante o dia, enquanto aplica sua própria justiça durante a noite ao colocar uma mascara negra para lutar contra o crime que a cada dia transforma seu bairro natal em um ponto de violência, tráfico e assassinatos. 

O que difere essa série das demais que também possuem vigilantes/justiceiros como protagonistas, é que o personagem principal apanha MUITO! Ele não tem aquela vibe Batman/Arrow na qual o cara é um mestre das artes marciais e só apanha quando encontra uma inimigo realmente poderoso, pois até mesmo um simples ladrão ou um traficante de esquina conseguem dar umas pancadas nele, o que o torna mais humano e dá um ar mais realista à história e ao personagem em si. 

Charlie Cox como Daredevil/Demolidor

Outro ponto positivo da série é que os produtores não tem medo de matar os personagens, ou de colocá-los em situações em que estarão entre a vida e a morte, onde eles devem matar para não morrer, e isso conseguiu despertar muito meu interesse. Estou meio que cansado de séries nas quais já sabemos o destino de vários personagens, quem vai ficar com quem, quem vai morrer, quem vai trair quem, etc. Sem contar que o núcleo criminoso da série também é super desenvolvido e cada um tem um papel a ser desempenhado para ao final termos o golpe perfeito, como é o caso da Mademe Gao, Nobu e Leland. 

Confesso que nem tudo são rosas, e que algumas cenas e diálogos me incomodaram em vários momentos, tanto que não consegui maratonar a série e ver todos os episódios de uma vez (acabei vendo dois por dia). Entendo que era necessário desenvolver histórias paralelas para que o foco não seja só nas cenas de ação do protagonista, mas alguns dos diálogos, principalmente aqueles envolvendo Fisk, eram tão filosóficos e cheios de metáforas que sempre pegava meu smartphone para bater papo com meus amigos no chat até que ele calasse a boca e mudasse de cena. 

Elenco da Série

Como a primeira temporada possui apenas 13 episódios, não posso ficar discorrendo muito sobre a série sem dar spoilers ou revelar nomes e acontecimentos que só ocorrerão do meio da série em diante. Contudo, posso dizer que os atores escolhidos são formidáveis e que Charlie Cox (que também interpretou Tristan em Stardust - O Mistério da Estrela) foi uma escolha de mestre, pois, além de atuar mil vezes melhor que o Ben Affleck, ele é capaz de pequenos gestos que convencem o espectador da veracidade do personagem, como o fato de não piscar muito ou encarar o nada por longos momentos como se estivesse divagando, o que condiz com a situação do personagem, que é cego. 

Minha nota final para a primeira temporada foi 4/5 e o que levei em consideração para dar a nota foi: desenvolvimento de personagem, atuação, cenários, diálogos (esse foi o motivo de não ter sido 5/5) e cenas de ação. As piadas e diálogos entre Foggy e Matt também são um ponto relevante para a série, pois evita que ela fique sombria demais ou violenta demais, por isso penso que o humor usado ali foi em uma dosagem perfeita e em momento corretos. 

PS: Não curti o uniforme final, mais precisamente a mascara. Achei que a parte dos olhos poderiam ser de forma uniforme com o resto da mascara, como ocorre nos quadrinhos. 

Hora de dar Tchau - Venda de Livros


Hey pessoal, tudo bem?

Quem tem me acompanhado nas redes sociais nos últimos dias sabe que não estou tendo mais espaço para guardar meus livros nas minhas prateleiras (infelizmente no meu quarto não cabe estante). Assim sendo, doarei para a biblioteca da cidade alguns livros que recebi em parceria - pelo menos os que sobraram, meus resenhistas fizeram a limpa hehehe - e venderei os livros que comprei mas nunca li, ou que ganhei de presente repetido. Abaixo segue a lista de livros que estou colocando à venda e, caso se interessem por algum, basta fazer contato pelo e-mail do blog - blogvidadeleitor@gmail.com - ou pela aba de Contado ali no menu. 

Todos os preços podem ser negociáveis dependendo da quantidade de livros adquiridas. A cada 2 livros comprados, um terceiro (surpresa OU dentro de uma lista que irei enviar para a pessoa) irá de brinde ^_^. Tenho referências de vendas já realizadas anteriormente, basta pedir por e-mail ou pelo contato que forneço o contato ;)

Título / Autor DESCRIÇÃO VALOR FRETE
39 Clues #01 - Labirinto dos Ossos - Rick Riordan Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
39 Clues #04 - Além do Túmulo - Jude Watson Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
39 Clues #05 - O Círculo Negro - Patrick Carman Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
39 Clues #06 - Nas Profundezas - Jude Watson Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
Trilogia Wake - Lisa MacMann Perfeito Estado R$ 30,00 A Combinar
IDrakula - PPB em Inglês - Bekka Black Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
A Mão Esquerda de Deus - Paul Hoffman Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
As Últimas Quatro Coisas -  Paul Hoffman Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
A Guerra dos Fae #02  - Elle Casey Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
365 Dias do Ano - Demi Lovato Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
A Marca de Atena - Rick Riordan Novo no Plástico R$ 15,00 A Combinar
A Cruz de Morrigan - Nora Roberts Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
Sangue Quente - Isaac Marion Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
Sombra da Noite - Deborah Harkness Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
WOW - Marés de Guerra - Christie Golden Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
Fallen Angels #01 - Cobiça - J. R. Ward Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
A Maldição do Lobisomem - Shannon Delany Perfeito Estado R$ 13,00 A Combinar
A Caçada dos Elfos - Bernhard Hennen* Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
As Estrelas dos Albos - Bernhard Hennen* Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
As Pedras dos Albos - Bernhard Hennen* Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
Quase Mortos - Rook Hastings Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
Red Glove - Holy Black - Inglês Capa Dura Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
Withe Cat - Holy Black - Inglês Capa Dura Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
Graceling - Kristin Cashore - Inglês Capa Dura Perfeito Estado R$ 20,00 A Combinar
The Summoning - kelley Armstrong - Inglês Paperback* Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
The Awekening - kelley Armstrong - Inglês Paperback* Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
The Reckoning - kelley Armstrong - Inglês Paperback* Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
AV - Aura Negra - Richelle Mead Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
AV - Tocada Pelas Sombras - Richelle Mead Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
HBO - Game Of Thrones - Guia Ilustrado - Capa Dura Perfeito Estado R$ 25,00 A Combinar
Hourglass - Ppb Inglês - McEntire Perfeito Estado R$ 10,00 A Combinar
Crônicas dos Senhores de Castelos #01 - G. Norris Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
Crônicas dos Senhores de Castelos #02 - G. Norris Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
Box Crepúsculo Edição Capa Branca Perfeito Estado R$ 25,00 A Combinar
Série Hush Hush - 4 livros - Becca Fitzpatrick Perfeito Estado R$ 40,00 A Combinar
Homem Maquina - Max Barry Perfeito Estado R$ 10,00 A Combinar
Destrua Esse Diário Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
É sério... Estou Brincando! - Ellen Degeneres Perfeito Estado R$ 10,00 A Combinar
Senhores do Mundo Subterrâneo - 5 Livros Perfeito Estado R$ 60,00 A Combinar
Os Arquivos do Semi Deus - Rick Riordan Perfeito Estado R$ 15,00 A Combinar
Dvds Originais - Resident Evil I, II e III Perfeito Estado R$ 30,00 A Combinar

Os livros marcador por um * pertencem a uma série e, caso compre a série toda, podemos combinar um desconto ou frete grátis. 

Bruxa da Noite - Nora Roberts

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

A cada livro da Nora Roberts que leio, encanto-me um pouco mais com sua escrita. Uma característica que já notei em suas séries é que os contextos sempre são simples e pouco desgastantes, ou seja, são ideais para quando precisamos sair de uma ressaca literária ou de uma leitura mais leve e envolvente. Na trilogia Primos O’Dwyer ela cria uma história sobre bruxas e a esse universo acrescenta a importância da família, das amizades verdadeiras e do amor.


De uma das autoras mais queridas do mundo chega uma trilogia sobre a terra a que nos conectamos, a família que guardamos no coração e as pessoas que desejamos amar...
Com pais indiferentes, Iona Sheehan cresceu ansiando por carinho e aceitação. Com a avó materna, descobriu onde encontrar as duas coisas: numa terra de florestas exuberantes, lagos deslumbrantes e lendas centenárias – a Irlanda.
Mais precisamente no Condado de Mayo, onde o sangue e a magia de seus ancestrais atravessam gerações – e onde seu destino a espera. Iona chega à Irlanda sem nada além das orientações da avó, um otimismo sem fim e um talento inato para lidar com cavalos. Perto do encantador castelo onde ficará hospedada por uma semana, encontra a casa de seus primos Branna e Connor O’Dwyer, que a recebem de braços abertos em sua vida e em seu lar.
Quando arruma emprego nos estábulos locais, Iona conhece o dono do lugar, Boyle McGrath. Uma mistura de caubói, pirata e cavaleiro tribal, ele reúne três de suas maiores fantasias num único pacote.
Iona logo percebe que ali pode construir seu lar e ter a vida que sempre quis, mesmo que isso implique se apaixonar perdidamente pelo chefe. Mas as coisas não são tão perfeitas quanto parecem. Um antigo demônio que há muitos séculos ronda a família de Iona precisa ser derrotado.
Agora parentes e amigos vão brigar uns com os outros – e uns pelos outros – para manter viva a chama da esperança e do amor.

Durante toda sua vida, Iona sempre sentiu que faltava algo para que a sensação reconfortante de estar em casa fizesse parte de sua rotina. Após descobrir que os sonhos estranhos que vinha tendo podem revelar mais do que imagina sobre seu passado e que é herdeira de poderes mágicos, ela percebe que enquanto estiver nos Estados Unidos a sensação de vazio que tanto a incomoda sempre a perseguirá e por isso decide ir para a Irlanda, lar de seus ancestrais e terra onde vivem seus primos Branna e Connor, os únicos capazes de lhe ensinar um pouco mais sobre a Bruxa da Noite, o motivo dos sonhos e como usar seu dom.

Apesar de achar que finalmente encontrou seu verdadeiro lar, com direito a um emprego ótimo nos estábulos de um castelo, um chefe capaz de lhe provocar sensações nunca experimentadas e amigos com quem contar, Iona agora terá que se preparar para enfrentar um bruxo demoníaco que anos atrás foi parcialmente destruído por Sorcha, a primeira Bruxa da Noite, e que agora está se preparando para ressurgir e se apossar do poder que os três descendentes dela carregam.

Paisagem Irlandesa 

Este era seu novo caminho do trabalho para casa. Nada de pegar transito de seu pequeno apartamento até o trabalho e voltar. Nada de ficar desejando uma pequena aventura que fosse, porque estava vivendo a aventura.
E nada mais de se perguntar o que não tinha e que tornava tão fácil para as pessoas se afastarem dela. Dessa vez ela se afastara. Não, corrigiu-se. Chegara. E isso era muito mais importante.
Pág.: 81

A maioria dos livros que retratam seres sobrenaturais que eu já li são regados dos principais dilemas que enfrentamos na adolescência. Ao criar Bruxa da Noite, Nora Roberts se preocupou em dar um ar mais maduro para as bruxas fazendo com que a história mescle romance e fantasia e que os personagens na maior parte da história se aproximem mais de seres humanos normais do que dos bruxos super poderosos que a maior parte de nós já desejou ser, tive essa impressão pois quase não vemos cenas onde a magia é o enfoque maior. Ter a Irlanda como cenário deu um toque ainda mais mágico ao contexto, já que esse pequeno país é cercado pelo misticismo e de exuberantes paisagens que remetem ao passado.

Cada personagem esconde um mistério e isso os torna ainda mais interessantes. Antes da história de Iona começar, conhecemos um pouco sobre Sorcha, seus três filhos e o malicioso Cabah. A protagonista é bastante atrapalhada e isso a torna divertida, já sua prima Branna é uma mulher bastante decidida e desconfiada, chegando a ser um pouco autoritária, porém depois de algumas paginas percebemos que seu único desejo é proteger aqueles de quem gosta. Em contra partida seu irmão Connor consegue encarar a vida com mais tranqüilidade, mas sem deixar de lado suas responsabilidades.

Sorcha, a Bruxa da Noite

Tremulando, as penas brancas se ergueram, se separaram, flutuaram e giraram no ar. Iona as elevou ainda mais, em pequenos e suaves movimentos ascendentes e descendentes. Fácil, fácil, disse a si mesma.
Estendeu as mãos para o alto, girou e observou as penas girarem com ela. Contente, se moveu apenas um pouco mais rápido.
Um giro, um rodopio, lindas penas brancas imitando seus movimentos. Para cima e para baixo, espirais lentas, círculos perfeitos e depois uma fina torre branca.

Pág.: 114

O enredo possui poucas cenas de ação, apesar disso, quando chegamos a elas nos surpreendemos. Existem algumas cenas hot, contudo nada muito pesado. Acredito que o próximo volume da trilogia será focado em Branna, o que me deixou ainda mais animada para lê-lo porque no decorrer do enredo percebemos que desconfiança pode não ser o único sentimento que ela nutre por Finn.

Apesar de não achar a capa maravilhosa, ela possui alguns elementos que me agradaram, e combina bastante com a história. O título contém verniz localizado, a diagramação é agradável aos olhos, as páginas são em tom amarelado e a fonte é de tamanho mediano. Não encontrei erros de revisão ou tradução aparentes. Leitura recomendada.