Como Eu Realmente... - Fernanda Nia


Hey pessoal, tudo bem?

Como todos sabem, sou um grande fã de histórias em quadrinhos em geral, bem como seus derivados (mangás, graphic novels, tirinhas, etc...) como podem conferir no Especial Quadrinhos e Afins. Assim, imaginem a minha felicidade quando a editora Nemo me enviou um exemplar de Como eu realmente..., da autora Fernanda Nia, que conta a história de Niazinha, Srta. Garrinhas, Silvio Sem Senso Social, e outros, em situações do nosso cotidiano, tendo sempre o famosos e irreverente “Como X coisas aconteceram” Vs. “Como eu realmente queria que acontecessem” e suas variantes. Fernanda Nia, sob minha perspectiva, é o Luiz Fernando Veríssimo dos quadrinhos.







As aventuras de Niazinha saíram do site diretamente para as páginas da primeira publicação de tirinhas inéditas e já conhecidas! Nem sempre o que esperamos é o que realmente acontece na vida real. Para combater a constante quebra de expectativas ao seu redor, Niazinha acabou desenvolvendo uma imaginação um pouquiiinho criativa demais. São seus exageros que fazem cada história do "Como eu realmente"' um passeio único pelo lado meio esquisito, mas superdivertido, da nossa imaginação.





Como foi dito acima, a obra é uma coleção de tirinhas/quadrinhos (a nomenclatura depende de qual doutrina nerd você segue, eu sigo a de que são quadrinhos) mostrando situações presenciadas por grande parte da sociedade. Aí você se pergunta: mas se acontece com quase todo mundo, qual a novidade do livro? A resposta é que Fernanda Nia conseguiu transformar situações que muitas vezes passam despercebidas em algo notório que, afiliado a desenhos simples mas de ótima qualidade, conseguem mostrar que até mesmo as coisas mais banais do nosso dia-a-dia podem gerar inúmeras gargalhadas ou aquele sentimento de "quem nunca?"


Os personagens não possuem aquela profundidade de caráter presente em textos descritivos, mas isso é comum em quadrinhos e magás, vez que o brilho da obra está no traço e na história em si. Mas isso não quer dizer que cada um deles não tenham características marcantes, como Silvio Sem Senso Social (cujo nome dispensa explicações) e Srta. Garrinhas, que é a personificação da indiferença e superioridade felina. Niazinha, claro, não pode ficar de fora, afinal, sua paixão por bolinhos e pavê, bem como seu humor único, tornam a leitura da obra algo muito prazeroso. 



A edição ficou muito bonita. A capa é feita em papel cartão e no miolo foi utilizado papel semelhante às folhas de revista, mas um pouco mais grossa. Os desenhos não estão em um nível "Game Of Thrones Graphic Novel", mas são todos muito bem feitos e coloridos, o que faz gerar pontos a favor da obra. Todas as tirinhas são feitas através de uma mesa digitalizadora com o programa Adobe Flash. Leitura mais que recomendada!!

Caso queira saber mais sobre as aventuras de Niazinha, acesse o site oficial comoeurealmente.com.

Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 9º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos
Twitter/Facebook/Skoob/Instagram - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.

Lançamento e Divulgações #37


Saudações, caros leitores, como vocês estão?

Como a maioria bem sabe, pelo menos espero, em Agosto teremos a 23ª Bienal Internacional do Livro em São Paulo que ocorrerá de 22 a 31 de Agosto, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. Além dos lançamentos que serão anunciados lá, teremos outros durante o decorrer do mês. Então, vamos conferir?

A Caverna das Maravilhas, escrito pelo Matthew J. Kirby, é o quinto volume da série infanto juvenil Infinity Ring. Segundo a editora, o lançamento está previsto para Agosto, mas ainda não possui capa oficial, porém, tudo indica que seguirá os mesmos moldes da edição estadunidense, assim como aconteceu com os demais volumes. Caso não tenham lido as resenhas dos volumes anteriores clique AQUI e confira.








A Europa está no ápice da Idade das Trevas, mas há uma luz na escuridão: Bagdá. A grande cidade tornou-se um centro de estudos, habitada por intelectuais, mercadores e exploradores de todas as partes do mundo. Mas o perigo espreita no deserto... Dark, Sera e Riq devem agir rapidamente para salvar a maior biblioteca do mundo da destruição total.






Coração Ardente é o quarto volume da saga Bloodlines, escrita pela Richelle Mead. Confira as resenhas dos volumes anteriores clicando no nome do livro: Laços de Sangue, Lírio Dourado e Feitiço Azul.




Em "O feitiço azul", Sydney estava dividida entre a doutrina dos alquimistas e o que seu coração dizia, até tomar uma decisão que surpreendeu até a si mesma. Mas os desafios estão longe de acabar. Sua irmã se juntou à missão de proteger a princesa vampira Jill Dragomir, e enquanto Sydney se esforça para se reaproximar dela, há muitas coisas que precisa manter em segredo. Além disso, ela precisa agir com cautela enquanto domina suas habilidades mágicas para destruir o estilo de vida que foi criada para defender. Com garra e desejo de vingança, Sidney luta para manter sua vida secreta enquanto a ameaça de ser descoberta - e ir para a terrível reeducação - é maior do que nunca.







Bem-casados é o terceiro volume da série Quarteto de Noivas. Acredito que quem tenha lido os anteriores e gostado, esteja bastante ansioso para ler esse novo lançamento da Arqueiro. Caso queira ler um trecho do livro, clique aqui


Parker, Mac, Emma e Laurel, amigas de infância, ganham a vida realizando o sonho de inúmeros casais apaixonados. As quatro são proprietárias da Votos, uma empresa de organização de casamentos.
Após ter trilhado um caminho muito duro para conseguir ser alguém na vida, Laurel McBane se tornou a criadora dos bolos e quitutes mais lindos e saborosos do estado. Ela preza sua independência acima de tudo e não aceita que ninguém interfira em suas decisões. Talvez por isso, apesar do sucesso profissional, ainda não tenha se entregado ao amor.
Apaixonada desde sempre por Delaney Brown, irmão de Parker, ela nunca teve coragem de revelar seus sentimentos. Afinal, sabe que é como uma irmã para ele.
Advogado da Votos, Del se sente responsável por cuidar não só dos assuntos burocráticos da empresa, mas também do bem-estar das quatro sócias. Porém, sua postura paternalista e superprotetora começa a gerar desentendimentos entre ele e Laurel.
Mas essas diferenças de opinião também fazem ferver uma química que vinha cozinhando em fogo brando havia muito tempo, acendendo uma faísca que eles não sabem se conseguirão – ou se querem – conter.
Agora Laurel e Del precisarão conciliar suas convicções e personalidades para que o orgulho não fale mais alto que a paixão.

Até pouco tempo não tinha conhecimento do livro O Doador de Memórias, escrito pela Lois Lowry. Para quem não sabe, essa obra irá receber uma adaptação, de mesmo nome, que tem previsão de lançamento no dia 14 de agosto deste ano. Para isso, creio que a editora Arqueiro esteja lançando essa nova edição para promover tanto o filme, quanto o livro. Caso queiram ler um trecho, clique aqui


Os habitantes da pequena comunidade, satisfeitos com suas vidas ordenadas, pacatas e estáveis, conhecem apenas o agora - o passado e todas as lembranças do antigo mundo foram apagados de suas mentes.
Uma única pessoa é encarregada de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis.
Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz idéia de que seu mundo nunca mais será o mesmo.
Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar.


Pelo o que entendi, A Promessa do Tigre é um conto que se passa antes do primeiro volume, e é onde se explica a origem de alguns personagens que foram apresentado na saga A Maldição do Tigre. Caso queira ler um trecho, clique aqui

Medo. Esperança. Dúvidas. Antes da maldição, uma promessa. Mais de 300 anos antes de Kelsey Hayes surgir na vida de Ren e Kishan, uma jovem cruzou o caminho dos príncipes. Seu amor por um deles mudou o curso da história e o destino da família Rajaram. Criada longe dos olhos da corte, isolada do convívio no castelo, Yesubai luta para suportar os maus-tratos do pai e manter em segredo suas habilidades mágicas. Lokesh é um poderoso e cruel feiticeiro que foi capaz de assassinar a própria esposa porque ela lhe deu uma filha em vez de um filho. Ao completar 16 anos, Yesubai é surpreendida por um anúncio do rei. Procurando fortalecer suas relações diplomáticas, o nobre acredita que um casamento entre a filha de Lokesh, comandante de seu exército, e um pretendente de algum dos reinos vizinhos será uma boa estratégia para diminuir os conflitos na região. A jovem recebe a notícia com alegria. Pela primeira vez ela enxerga um fio de esperança, a perspectiva de escapar do controle do pai e de levar uma vida fora do confinamento de seus aposentos. Mas esses não são os planos do feiticeiro. Ele vê no iminente casamento de Yesubai uma oportunidade de conseguir ainda mais poder e não poupará esforços para atingir seus objetivos sombrios. 'A promessa do tigre' conta a origem da história dos príncipes Ren e Kishan e os acontecimentos que levaram às aventuras da aclamada série 'A maldição do tigre'.

Os Segredos de Colin Bridgerton é o quarto volume da série Os Bridgertons, escrita pela autora Julia Quinn. Segundo a editora, a previsão de lançamento é para Agosto. Caso queira ler um trecho, clique aqui.


Há muitos anos Penelope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há muitos anos alimenta uma paixão secreta por Colin, irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres.
Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penelope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade.
Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penelope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum.
Ao deparar com tamanha mudança, Colin, que sempre a enxergara apenas como uma divertida companhia ocasional, começa a querer passar cada vez mais tempo a seu lado. Quando os dois trocam o primeiro beijo, ele não entende como nunca pôde ver o que sempre esteve bem à sua frente.
No entanto, quando fica sabendo que ela guarda um segredo ainda maior que o seu, precisa decidir se Penelope é sua maior ameaça ou a promessa de um final feliz.


Private: Londres, escrito pelo James Patterson feat. Mark Pearson, é mais um livro da série Private. Não sou muito fã do autor, já que suas obras sempre dão uma oscilação quando nos referimos à qualidade. Caso queira ler um trecho do livro, clique aqui


Quando os ricos e famosos estão em apuros, a primeira ligação deles não é para os serviços de emergência. Eles ligam para a Private. Um minuto foi suficiente para Jack Morgan falhar em salvar a mãe de Hannah Shapiro. Impotente e com medo, a jovem de 13 anos viu a mãe ser morta quando o pai não pagou o resgate aos sequestradores. Mas isso foi antes da Private. Antes de Jack Morgan ter recursos. A agência se expandiu, abrindo filiais no mundo inteiro. Com um seleto time de investigadores e equipamentos de última geração, a Private é uma rede bem-estruturada e Jack saberá usá-la para a proteção de Hannah. Para isso, ele convoca Dan Carter, responsável pelo escritório da Private em Londres, como guardião de Hannah, agora uma mulher de 20 anos, estudante de psicologia. O plano não podia dar errado - até Hannah e as amigas, incluindo a afilhada de Carter, serem atacadas em frente à universidade. Quando Hannah é mais uma vez sequestrada e sua afilhada entra em coma, Dan Carter descobre que os sequestradores são profissionais, alguém está vazando informações e a questão é pesssoal. O pesadelo recomeçou.

A Rocco estreou um novo selo intitulado de Fantástica Rocco, como o título já pressupõe, este selo será direcionado a livros de fantasias, terror e ficção cientifica. Cemitérios de Dragões, escrito pelo Raphael Draccon, é um dos livros que marcam a estreia desse novo selo. Confira capa e sinopse. 

Um soldado de elite do exército americano desaparecido em uma missão no Afeganistão. Uma africana guerrilheira crescida em meio a conflitos étnicos de Ruanda. Uma garçonete irlandesa praticante de artes marciais mistas. Um hacker brasileiro descendente de orientais. Um dublê francês mestre em Parkour. Cinco realidades distintas. Um fenômeno desconhecido faz cinco pessoas, sem qualquer conexão e espalhadas pelo planeta Terra, acordarem em diferentes regiões de uma realidade devastada por um império de reptilianos e assolada pela escravidão.
Os cinco iniciam uma jornada em busca de respostas para sobreviverem no centro de uma guerra envolvendo criaturas fantásticas e demônios dispostos a invocar perigosos seres abissais para servirem a seus propósitos.
Porém uma entidade pretende conectar o destino dos cinco humanos e armá-los com uma tecnologia construída à base de metal-vivo, magia e sangue de dragões. Uma tecnologia jamais vista naquela ou em qualquer outra dimensão, capaz de gerar heróis de metal.
Batalhas empolgantes, romance e magia. Esse é o universo épico de Cemitérios de Dragões, inspirado em uma visão adulta e sombria das antigas séries Tokusatsu, como Jaspion, Changeman, Flashman, Ultraman e tantas outras, que marcaram a infância de toda uma geração.

Assim como o lançamento anterior, O Reino das Vozes Que Não se Calam é um dos livros que marca essa estreia. Ele foi escrito a quatro mãos, pela Carolina Munhóz e Sophia Abrahão, e só lendo para ver o resultado dessa parceria. Caso queira ler um trecho, clique aqui.


Se você encontrasse um lugar onde todos o aceitassem, seria capaz de abandoná-lo? Sophie se esconde de todos e de si mesma: insegura, não consegue enxergar sua beleza e talento, e sente dificuldade em se relacionar com os outros. Seu dia a dia se perde entre os caminhos tortuosos dos que convivem com a depressão e o bullying e a jovem aos poucos vai se fechando na escuridão de seus pensamentos. Desamparada e sem coragem de lidar com seus problemas, ela acaba descobrindo um lugar mágico: um Reino onde as vozes não se calam e as criaturas encantadas se tornam reais. Um local colorido onde ela finalmente poderá se encontrar. Dividida entre a realidade e a fantasia, Sophie contará com a ajuda preciosa de um rapaz comum e uma guardiã encantada, que lhe mostrarão os segredos da alma e a farão decidir se vale a pena enfrentar seus medos ou viver em um eterno conto de fadas.




Outlander, escrito pela Diana Gabaldon, trabalha com viagens no tempo, portanto, já me senti atraído por esse simples fato. Além disso, a sinopse é interessante, apesar de ter notado que o romance pretende ser um dos focos da trama.

Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros. Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?






Ao que tudo indica, a Farol Literário ira lançar na Bienal do Livro o terceiro volume da série Slated, Despedaçada, escrito pela Teri Terry. Quem ainda não conferiu as resenhas dos dois volumes anteriores, clique aqui. #AnsiedadeAMil | Ainda sem sinopse nacional. 



A Galera Record trouxe uma surpresa para os fãs da saga Instrumentos Mortais, escrita pela Cassandra Clare. Ela irá lançar em volume único, Cidade dos Ossos & Cidade das Cinzas, os dois primeiros volumes da série e o livro será edição de colecionador, capa dura, que contará com papel holográfico metalizado. O lançamento será feito no dia 22 de agosto e também estará disponível na Bienal do Livro, segundo a editora. Como ainda não há uma sinopse oficial para essa edição, irei colocar somente a da primeira obra. 

Um mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando a jovem Clary decide ir para Nova York se divertir numa discoteca, ela nuca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece no ar e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.





A Torre Acima do Véu é o mais novo trabalho da brasileira Roberta Spindler, uma das autoras da obra Contos de Meigan - confira a resenha do Matheus aqui. Segundo a autora, o lançamento de seu novo livro será feito na Bienal do Livro no dia 28 de agosto, às 19 horas. O livro já está na pré-venda e está com um super desconto, basta clicar aqui para conferir. 


Quando uma densa e venenosa névoa surge misteriosamente, pânico e morte tomam conta do planeta. Os poucos sobreviventes se refugiam no topo dos mega edifícios e arranha-céus das megalópoles. Acuados, vivem uma nova era de privações e sob o ataque constante de seres assustadores, chamados apenas de sombras. Suas vidas logo passaram a depender da proteção da Torre, aquela que controla os armamentos e a tecnologia que restaram. Cinquenta anos se passam, na megacidade Rio-Aires, Beca vive do resgate de recursos há muito abandonados nos andares inferiores, junto com seu pai e seu irmão. A profissão, perigosa por natureza, torna-se ainda mais letal quando ela participa de uma negociação traiçoeira e se vê cada vez mais envolvida em perigos e segredos que ameaçam muito mais do que sua vida ou a de sua família.





Para aqueles que leram 23 Noites de Prazer, resenha aqui, e se sentiram extasiados com a envolvente história de Nahia e Amadeo, preparem-se para conhecer Domique, uma mulher forte e decidida que promete compartilhar com as leitoras um pensamento único e envolvente do começo ao fim. 4 Semanas de Prazer é mais recente lançamento da escritora Julianna Costa. O livro já se encontra em pré-venda na Saraiva, aqui, e seu lançamento será dia 30 de agosto com um evento no estande da Universo dos Livros na Bienal do Livro. 

Depois do sucesso de 23 noites de prazer, a autora best-seller Julianna Costa lança seu segundo romance, que é ainda mais sensual e apaixonante. Dominique Thoen é uma advogada competente e ambiciosa, uma mulher independente que não guarda espaço na sua vida para relacionamentos de qualquer tipo. A raiva que nutre pelo seu colega de trabalho, Gregory Holt, se compara apenas ao desejo secreto que sente por ele. Uma sequência de desventuras, no entanto, leva Gregory a filmar Dominique em um momento íntimo e, no ímpeto de ensinar uma lição àquela mulher impiedosa, ele a chantageia. Dominique vai aprender a aceitar o desejo insuportável que sente por Gregory sem saber que, do outro lado, ele trava uma batalha idêntica. Juntos vão se aventurar por uma relação sensual, provocante e cada vez mais quente.






Informações: 

- Raphael Draccon e Carolina Munhóz estarão na Bienal do Livro no dia 28 de agosto, às 18 horas, para discutir sobre Literatura Fantástica - A fantasia ganhando espaço, segundo a Rocco. Para maiores informações sobre a programação do estante da editora, clique aqui. E a programação oficial da Bienal para os eventos internos, aqui.

- Confira a programação da Cassandra Clare na Bienal do Livro aqui.

- Maiores informações sobre a 23ª Bienal Internacional do Livro, basta clicar aqui para ser redirecionado ao site oficial do evento, onde você encontrará a programação completa de quais editoras e livrarias estarão presentes, além dos eventos internos, assim como palestras e espaços culturais, e informações úteis sobre ingressos, como chegar ao local e horários. 

Qual deles mais te agradou?

Abraços,
Gustavo Demétrio
GUSTAVO DEMÉTRIO
É Resenhista e CDC aqui no Vida De Leitor. Um ávido leitor que sonha um dia se tornar um Arquiteto de renome. Admirador do universo e grande fã do Stephen King. Seus livros favoritos são: Série Torre NegraTigana, Sherlock Holmes Sob a Redoma. 
Twitter/Facebook/Skoob/Instagram - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.

A Espada de Shannara - Terry Brooks


Saudações, caros leitores, como vocês estão?

Preencher a lacuna deixada por Tigana foi algo complicado. Sendo assim, não vinha mantendo muitas expectativas para essa, uma vez que estava vivenciando a famosa "ressaca literária". Contudo, logo nas primeiras páginas de A Espada de Shannara, percebi a originalidade do autor, impondo um mundo do qual aspectos nem imaginaríamos, justamente por se tratar de uma fantasia épica. 


Há muito tempo atrás, as guerras de um anciente Mal arruinou o mundo e a humanidade foi forçada a competir com muitas outras raças - gnomos, trolls, anões e elfos. No pacífico vale de Shay o meio-elfo Shea Ohmsford sabe pouco de tais problemas, isso até o gigante proibido com poderes druidas estranhos, Allanon, lhe revelar que o supostamente morto Lorde Warlock está tramando para destruir o mundo em pequenas parcelas. A única arma capaz contra seu poder da escuridão é a Espada de Shannara, que pode ser usada apenas pelo verdadeiro herdeiro de Shannara. E Shea é o último dessa linhagem e nele repousa a esperança de todas as raças. Logo o Portador da Caveira, um pavoroso favorito do Mal, se dirige para o Vale para matar Shea. Para salvar o Vale da destruição, Shea foge, levando em seu encalço o Portador da Caveira.




Antes das Grandes Guerras acontecerem, a civilização era composta por humanos que por milhares de anos vinham colecionando conhecimentos que os levaram à quase compreensão dos segredos da vida. Apesar das doenças estarem praticamente erradicadas, a morte sempre foi uma segunda opção para aqueles que estavam no poder, tornando contraditória a busca pelo prolongamento da vida humana. Assim, quando as Guerras chegaram, até mesmo a geografia do mundo foi alterada e a humanidade viera a descobrir que haviam outras criaturas habitando o mundo. Desta feita, gnomos, trolls, anões e elfos, estes últimos considerados os mais importantes, acabaram se isolando depois de uma Guerra entre raças nas quatro partes do hemisfério (Norte, Sul, Leste e Oeste). ´

Deixando o passado desse mundo para trás, passamos a conhecer Flick Ohmsford e seu irmão de criação Shea - que é metade elfo -, que após conhecer Allanon, passa a ficar sabendo que é único herdeiro vivo de Shannara. Assim sendo, depois de ter ciência de sua valiosa linhagem, Shea não estará mais seguro no Vale Sombrio, já que o Lorde Feiticeiro já estava a sua procura. Nisso, uma grande aventura está para começar, percorrendo lugares nos quais eles nunca passaram, conhecendo e/ou enfrentando criaturas inóspitas, além de encontrar aliados, como Menion - Príncipe de Leah, tal como o próprio Allanon e outros, resultando em um grupo de oito pessoas em busca de uma esperança, a Espada de Shannara. 

Mapa | Veja ampliadamente aqui

"[...] Brona estava obcecado com a necessidade de aumentar seu poder de dominar os homens e o mundo que habitavam através do domínio daquela força terrível. O resultado dessa ambição foi a infame Primeira Guerra das Raças, quando ele conseguiu dominar as mentes fracas e confusas da raça humana, fazendo aquelas pessoas guerrearem com outras raças, subjugando-as ante o poder de um homem que não era mais um homem, que nem sequer dominava a si mesmo."
Pág. 132

Apesar de ser um recente lançamento aqui no Brasil, A Espada de Shannara foi publicado nos anos 70 e desde então vêm recebendo duras criticas, sobretudo, pelas "semelhanças" apontadas pelos fãs da trilogia Senhor dos Anéis para com a trama em questão. Como já era de se esperar em uma fantasia épica, a sua narrativa é bastante detalhada, porém, a escrita de Terry Brooks é de fácil compreensão, uma vez que ele não faz o uso repetitivo de palavras rebuscadas. Contudo, apesar de ser feita em terceira pessoa, senti falta de uma narrativa feita sob o ponto de vista do vilão, mostrando sua visão sobre os acontecimentos e/ou até mesmo aprofundando em sua perversidade. Fora isso, há parágrafos e diálogos enormes, o que pode incomodar alguns leitores.

A parte que mais gostei durante a minha leitura foi justamente a originalidade que o autor teve quando criou o mundo de Shannara. Ao contrário do que a maioria espera em uma fantasia épica, a trama vai sendo desenvolvida sob as ruínas de um passado marcado por guerras. A premissa é bastante simples, porém, Brooks trouxe consigo inovação, mesmo para um livro de fantasia, o que podemos perceber durante a nossa leitura, assim como nas ambientações da história. Da mesma maneira, ele soube de forma coerente e bastante detalhista mostrar-nos tanto o passado dos personagens, quanto o do seu mundo, além do perigo eminente de que um novo conflito entre as raças possa ressurgir sob as "mãos" do Lorde Feiticeiro. Ademais, a caracterização do vilão foi algo que eu não esperava e acabou chamando a minha atenção exatamente pelo modo como ele é apresentado, bem como seu passado, o que envolve diretamente a sociedade dos Druidas*

Image and video hosting by TinyPic
Terry Brooks, autor da obra

"[...] O tempo tinha quase perdido o sentido nos dias intermináveis e cruéis de correr e se esconder, de lutar com criaturas que pertenciam a outro mundo. Os anos vividos, enquanto crescia em paz e solidão do Vale Sombrio, estavam distantes, dias esquecidos do começo de sua juventude. As únicas forças constantes em sua vida revirada nas últimas semanas foram seus companheiros, especialmente seu irmão. Mas eles também haviam se espalhado um a um, até que Flick estivesse sozinho, a ponto de cair de exaustão física e mental, seu mundo parecendo um louco quebra-cabeça de peças e espíritos que perseguiam e o assombravam até o limite do desespero."
Pág. 325

Apesar de ser uma trilogia, em A Espada de Shannara encontramos um final definitivo em relação a sua trama. Sendo assim, devo mencionar que o encerramento fora bem escrito e emocionante, algo que acaba nos motivando a continuar a ler os próximos livros. Fico no aguardo, ansiosamente, para ler o posterior a este, intitulado de As Pedras Élficas de Shannara, que irá contar com um dos elementos apresentados neste aqui resenhado. 

Alguns aspectos quanto a diagramação não me agradaram, dado que ela conta com um tamanho de fonte pequena e não há aquele espaçamento entre o término e o início de um capítulo, ou seja, se o capítulo 11 termina na página 151, o 12º irá começar na mesma folha, contudo, há um mapa posterior ao sumário. Temos também uma bela ilustração na capa e títulos em alto relevo, fora que há uma fita de cetim logo abaixo do nome do livro. Não encontrei erros de revisão. Leitura mais que recomendada. 

- Caso queira ler um trecho, clique aqui.

*Grupo de filósofos e estudiosos de todas as artes e ciências, responsáveis por manter os conhecimentos e as artes perdidas do mundo antigo. 

Abraços,
Gustavo Demétrio
GUSTAVO DEMÉTRIO
É Resenhista e CDC aqui no Vida De Leitor. Um ávido leitor que sonha um dia se tornar um Arquiteto de renome. Admirador do universo e grande fã do Stephen King. Seus livros favoritos são: Série Torre NegraTigana, Sherlock Holmes Sob a Redoma. 
Twitter/Facebook/Skoob/Instagram - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.

Promoção: Mangá Shakespeare - Sonho de Uma Noite de Verão


Hey pessoal, tudo bem?

Aproveitando o Especial - Quadrinhos e Afins, venho trazer para vocês o sorteio de um exemplar de Sonho de Uma Noite de Verão, da coleção Mangás Shakespeare - resenha aqui.  Então para concorrer é simples, basta preencher a primeira entrada, que é LIVRE, e você já está participando. Contudo, caso queira mais chances de ganhar, assim que a referida entrada for preenchida, as EXTRAS serão liberadas e algumas delas podem ser usadas todo dia, ou seja, muito mais chances para você!

A opção "tweet about the giveawey" é renovada a cada 24 horas, ou seja, todo dia que você tweetar a frase e preencher essa entrada, seu nome será adicionado mais vezes.

Qualquer dúvida quanto ao uso do formulário basta entrar em contato pelos comentários ou pela aba de "Contado" no menu do blog

a Rafflecopter giveaway

Importante

  1. O ganhador deverá responder ao e-mail que mandarmos em até 48 horas. Caso não o faça um novo sorteio será realizado.
  2. O livro será ENVIADO em até 30 dias pela editora.
  3. O blog não se responsabiliza por danos ou extravios causados pelos Correios.
  4. Caso o ganhador forneça o endereço errado e o pacote retorne, o mesmo perderá o direito ao prêmio.
  5. O ganhador deve ser residente e domiciliado em território nacional.
  6. O ganhador que descumprir alguma das regras será desclassificado.

"Que a sorte esteja sempre a seu favor!!"

Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 9º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos
Twitter/Facebook/Skoob/Instagram - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.

Evento em São Paulo


Hey pessoal, tudo bem?

Vim aqui convidar todos vocês que moram em São Paulo, Capital, para um evento que vai acontecer amanhã, dia 24 às 19h30, na Blooks Livraria. 

O evento tem a finalidade de discutir a arte literária e o que ela representa, bem como sua relação com o leitor. O endereço pode ser conferido no banner abaixo. Contamos com a presença de vocês!! ^_^


Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 9º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos
Twitter/Facebook/Skoob/Instagram - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.

Duelo ao Luar - Andrea Cremer


Hey pessoal, tudo bem?

É raro eu ler o segundo livro de uma série cujo primeiro volume não gostei e é ainda mais raro eu ler o terceiro - e último, neste caso - puramente para dar uma chance à história para ver se o autor iria conseguir me fisgar no último minuto. Infelizmente, apesar das grandes melhorias no que tange à narrativa e acontecimentos, Andrea Cremer não conseguiu me prender. A história é criativa, alguns personagens são interessantes e o dinamismo presente neste último volume é muito bom... mas não bom o suficiente. Vocês podem conferir a resenha dos volumes anteriores clicando aqui.

Essa resenha pode conter spoilers dos livros anteriores!





Calla finalmente conseguiu salvar Ren e convencê-lo a se unir aos Inquisidores. Mas, depois que ele se juntou à matilha, as coisas ficam estranhas entre ela e Shay, o novo progênito. Tanto Ren quanto Shay vão disputar entre si pelo amor de Calla, colocando-a em uma situação bem difícil. E para piorar, agora que os poderes de Shay estão se desenvolvendo, ela sente uma distância crescente entre eles. Dividida entre dois amores intensos, Calla nunca esteve tão confusa. Mas antes que possa fazer sua escolha, ela tem outras prioridades que precisam ser atendidas. Como a iminente guerra contra os Defensores. A única chance da matiha Nightshade sair vitoriosa é encontrando as diversas espadas da Cruz Elementar, e para isso, a ajuda de Shay é imprescindível. Mas será que Calla conseguirá liderar em meio a tantas desavenças? E qual dos dois pretendentes ela vai escolher?

Não vou fazer aquele resumo padrão da obra, afinal, por ser o terceiro livro da série posso acabar por falar mais do que devia e estragar a surpresa de quem ainda não leu Lua de Sangue, por isso leia apenas a sinopse acima. Ela consegue captar bem o que acontece no livro de uma forma geral, já que a autora conseguiu fazer com que o assunto mais importante, que é a guerra entre Inquisidores, Defensores e os Guardiões, ficasse em segundo plano, mantendo o triangulo amoroso e a indecisão de Calla (tadinha, vai morrer se não escolher um deles ¬¬) para com Shay e Ren tomem a maior parte da narrativa. 

Inquisidores podem utilizar apenas a magia da natureza.

Como disse acima, a narrativa da autora teve um grande upgrade. Seu dinamismo e diálogos estão mais bem elaborados e as cenas de ação são de tirar o fôlego. Li tão rápido que acabei me esquecendo de marcar as passagens que mais gostei e por isso não coloquei nenhum quote na resenha - sorry guys! Contudo, tal melhora acaba por ser ofuscada pela presença do triangulo amoro (desnecessário a meu ver, pois é óbvio que a personagem ama um mais do que ama o outro), já que a história é narrada somente pelo ponto de vista de Calla. Sinceramente não acredito que vou falar isso, pois não sou muito fã de livros que o fazem, mas penso que nessa obra a autora deveria ter intercalado os pontos de vista dos personagens, pois isso iria fazer com que tivéssemos uma visão mais ampla de todos os acontecimento e não somente aquela opinião que fica focada em uma escolha. Tudo bem que a justificativa dessa indecisão é até plausível - se ela escolher um, o outro vai embora e ela precisa dos dois no campo de batalha -, mas mesmo assim achei um pouco forçado. 

Os personagens continuam basicamente com a mesma personalidade, exceto Calla, que decidiu virar homem mudou um pouco de personalidade e passou a ser mais "alfa" e decidida, exceto em sua indecisão de com qual dos dois vai ficar. Confuso, não? Confesso que não esperava a morte de alguns deles, mas infelizmente elas foram necessárias, apesar de já ter lido opiniões dizendo que ela poderia ter feito um final feliz e sem mortes. Aham, tá! "Senta lá, Cláudia!"

A edição segue o mesmo padrão dos livros anteriores e a arte da capa está fenomenal, mas ainda mantenho minha opinião de que dos três livros, Sob a Luz da Lua tem a capa mais bonita e bem trabalhada. Não achei erros de revisão, as páginas são amareladas e a fonte utilizada não deixa o leitor cansado ou com dificuldade para ler. Se você já leu os dois primeiros livros, recomendo que leia este para finalizar a série e saber o que acontece. Se ainda não leu, recomendo que, infelizmente, continue assim. o/

Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 9º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos
Twitter/Facebook/Skoob/Instagram - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.

Mangá Shakespeare - Sonho de Uma Noite de Verão


Hey pessoal, tudo bem?

Trago hoje para vocês a resenha e indicação de uma ideia genial que foi publicada no Brasil pela Galera Record, uma coleção dos Clássicos de Shakespeare em Mangá. A obra em questão é Sonho de Uma Noite de Verão e recomendo que, quem não tem interesse de ler a obra original, por ter uma linguagem complicada ou até mesmo por não se interessar em clássicos, adquira esta obra, pois além de ser inovadora, possui um traço (desenho, vulgarmente falando) muito bonito.

Resenha Mangá Shakespeare – A Tempestade






"O caminho nunca é fácil para o amor verdadeiro”. Essa comédia romântica é a comprovação de uma das citações mais conhecidas de Shakespeare. A história se passa com quatro jovens prestes a desafiar as regras hierárquicas de Atenas em uma floresta habitada por fadas. E quando uma poção do amor faz com que os jovens se joguem nos braços uns dos outros, o caos da paixão e a última consequência.







A obra conta várias histórias que, paralelas entre si, se reúnem em torno de um grande acontecimento: o casamento entre Teseu, duque de Atenas, e Hipólita, rainha das Amazonas. Eis que enquanto planejam o casamento, Egeu decide queixar com o duque que sua filha, Hérmia, se recusa a casar com Demétrio, o marido que ele escolheu para ela, invocando então a Lei de Atenas, que dá a ela três opções: obedecer a seu pai, viver até o fim de seus dias como freira, ou ser condenada à morte. Hérmia, apaixonada por Lisandro, decide fugir com seu amado para escapar da ira de seu pai e da Lei ateniense, contudo, nem tudo sai como esperado quando Oberon, rei dos Elfos, em uma tentativa de punir Titânia, rainha das Fadas, por sua desobediência ordena que seu fiel servo, Puck, pingue o suco da flor mágica nos olhos da rainha para fazer com que ela se apaixone pela primeira pessoa em quem puser os olhos. Não é surpresa que após tanta confusão, Puck errasse o alvo e pingasse também o suco nos olhos de Lisandro, que se apaixona por Helena ao passo que Titânia se apaixona por Nick Botton, que teve sua cabeça transformada na de um burro. Confuso? Sim, mas não seria Shakespeare se fosse algo simples... HAHAHAHAHA

Apresentação de personagens no começo da obra. 

As estações romperam sua ordem. A grisalha geada cai no colo da rosa carmesim. Primavera, verão, o outono fértil, o inverno carrancudo misturam-se e o mundo não compreende o que é o quê.
Pág. 59

A história em si é muito um pouco confusa, como pode ser visto no pequeno resumo acima, mas mesmo assim ela ainda tem aquele “quê” de tragédia tão único e presente na maioria das obras de Shakespeare, seja pela filha que se necessário estará disposta a enfrentar a morte para ficar ao lado de quem ama, seja pelo amor não correspondido. Ou até mesmo pelo lado cômico, ao ter a tão imponente rainha das Fadas se apaixonando por alguém com a cabeça de um burro. Independente de qual aspecto você irá atribuir à obra, o fato é que Shakespeare sempre foi e será o rei das tragédias e construção de personagens, vide o amor mórbido e bipolar da Srta. Capuleto ou a vingança cega e alucinógena do príncipe da Dinamarca.

Os personagens, nessa versão, são um pouco "sem sal", afinal, não temos as longas descrições que são muito comuns em livros normais acerca das personalidades e características de cada um, já que tal fator é suprido pelas imagens. Contudo, ainda conseguimos captar certas nuances de cada um deles, principalmente as de Oberon e Titânia, que em uma guerra regada a ciúmes, influenciam a vida de todos que estão ao seu redor, principalmente a do casal de protagonistas.

Estilo de traço presente no Mangá.

Cada fada ronde agora toda casa antes da autora.
Ao leito mais importante abençoais a todo instante.
Os três casais que aqui estão amor eterno terão
Pág. 204

A edição segue os mesmos padrões das outras versões adaptadas de Shakespeare para Mangá que a editora já publicou, contendo uma história em preto e branco (exceto pela apresentação inicial dos personagens) e uma capa em papel cartão sem orelhas (aquela parte dobrada que algumas pessoas ousam usar como marcador de página). A fonte usada nos balões de conversa ou descrições de página e cenário são de um tamanho agradável, o que facilita a leitura. Obra mais que recomendada!!

Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 9º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos
Twitter/Facebook/Skoob/Instagram - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.

Especial - Quadrinhos e Afins

Hey pessoal, tudo bem?

Há algum tempo já tenho a vontade de fazer uma semana especial na qual postaria resenhas, recomendações e dicas de apps para quem é apaixonado por quadrinhos e, finalmente, consegui tempo para pesquisar e preparar os posts. 

Por isso, como dito, o tema abordado essa semana aqui no Vida de Leitor, além das resenhas de livros normais,  serão os Quadrinhos, HQ’s, Mangás, Graphic Novels e etc... e espero que todos vocês participem e também nos indiquem seus títulos favoritos ^_^


Assim sendo, nada melhor para começar essa semana do que apresentando um pouco da história dos quadrinhos e indicando para vocês os melhores apps para lê-los em seus dispositivos móveis.

Os quadrinhos nada mais são que uma arte sequencial com o objetivo de contar uma história ou passar alguma mensagem. É tida por muitos como a "nona arte" e tem suas origens datadas de muito antes da civilização que temos hoje, como é o exemplo das pinturas em cavernas, os hieróglifos egipcios e até mesmo os antigos vasos da Grécia e China (vide versão Disney de Hércules) que muitas vezes eram pintados para gravar a história de alguma família ou feito importante. Enquanto nos dias atuais temos várias opções de "memorizar" eventos, festas e viagens por meio das fotografias e por meio delas contar a história desses momentos para outros, nos dias antigos tal ato era perpetuado através dos tempos por meio das pinturas acima citadas, até termos hoje a propagação mundial dos quadrinhos, incluindo a facilidade que também temos com o advindo dos quadrinhos digitais.

Bom, passado o momento "aula de história do ensino médio", confira alguns apps* para leitura de quadrinhos.

Comic Zeal

Se você curte ler quadrinhos no seu iPad, esse aplicativo é perfeito. Ele não leva o título de melhor app para leitura de HQs à toa. A facilidade para organizar seus quadrinhos é incrível, o sistema de tags serve para que você encontre rapidamente o que quiser na sua biblioteca e a qualidade de exibição dos quadrinhos é sem igual. Para não dizer que tudo é flores, ele custa USD 4,99 (em torno de R$ 12,00), porém é um investimento sem perdas e que realmente vale a pena. (Disponível para iOS)

Comics

Uma boa alternativa para quem não tem um dispositivo Apple é o Comics. Além da qualidade de exibição e da organização dos seus quadrinhos, ele te oferece 600 títulos para leitura gratuita, o que acaba com qualquer desculpa para não ler. Além disso são mais de 45 mil quadrinhos pagos, que incluem desde os famosos quadrinhos da Marvel e da DC, até mesmo Watchman, Star Trek, Walking Dead e vários títulos da Disney. Seu único ponto contra é não ter versão em português, mas é uma boa oportunidade para deixar o inglês em dia. (Disponível para Android e iOS)

DC Comics

O aplicativo da DC traz mensalmente ao menos 80 novos títulos mensalmente. A qualidade dos quadrinhos em formato digital é fantástica e você tem a segurança de que não há risco de perda ou dano ao seu quadrinho. Como praticamente todos os aplicativos do gênero, ele é em inglês, mas vale a mesma dica de antes. (Disponível para Android e iOS)
Marvel Comics

Para não ficar para traz de sua grande concorrente, a Marvel fez um aplicativo extremamente simples e fácil para o uso. O inglês também é a língua oficial desse aplicativo, mas já existem rumores de que a Marvel estaria planejando suporte em outros idiomas. Semanalmente são liberados quadrinhos gratuitos, para que todos tenham acesso e possam criar interesse sobre os HQs. A qualidade é incomparável e o preço do material é bem acessível. Fãs da Marvel não podem ficar sem ele. (Disponível para Android eiOS)

Go Comics

Para quem curte quadrinhos mais casuais e tirinhas famosas o Go Comics é perfeito. Ele tem um acervo enorme com tirinhas clássicas, como Garfield, Dilbert, Peanuts, Calvin e Haroldo. Esse não tem apenas o inglês como idioma das tirinhas, mas a outra opção de língua é o espanhol. Mesmo com esse probleminha da língua, a grande vantagem do aplicativo é que você tem acesso a todo o acervo dele fazendo o cadastro de acesso. (Disponível paraAndroid e iOS)

Comic Strip It!

Quem gosta de quadrinhos tem a chance de mostrar seu talento no Comic Strip It! Este aplicativo te deixa criar suas próprias histórias e personalizar da forma que preferir os quadrinhos. Você pode utilizar uma gama enorme de personagens, tipos de balões, de texturas para os quadrinhos, deixando com aparência mais moderna ou retrô. Depois de prontos você tem opção de compartilhar nas suas redes sócias. Existem duas versões desse app, uma paga e outra gratuita, exclusivas para Android.

Droid Comic Viewer 

É um visualizador leve para imagens, comics e mangás.
Abre CBZ/ZIP, CBR/RAR (beta), ACV, JPEG, PNG, BMP & pasta de imagens.







Então, pessoal, o que acharam da ideia? Qual programa vocês usam para ler?

Fiquem ligados essa semana aqui no blog, irei postar resenhas de quadrinhos e mangás que li, incluindo as adaptações de Shakespeare e últimos lançamentos da Cia dos Quadrinhos (selo da Companhia das Letras).

Fiquem de olho também no Universo HQ, um site que sempre traz notícias e o que está bombando no mundo das HQs. 

* Fonte das imagens e descrição dos apps - Universo Insônia

Abraços,
  Matheus Braga
MATHEUS BRAGA
É Administrador e Resenhista do Vida de Leitor. Cursa o 9º período de Direito na UNIPEL e sonha em se tornar juiz um dia. É apaixonado por livros e possui em sua humilde coleção títulos que vão de Fiódor Dostoiévski a Cinda Willians Chima. Seus livros favoritos são: O Nome do VentoA Descoberta das BruxasThe Summoning, Hunger GamesWithe Cat e Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos
Twitter/Facebook/Skoob/Instagram - Blogvidadeleitor@gmail.com
Observação: Caso o formulário de comentário não esteja visível, atualize a página.